transparente
x
Prolector


A BÍBLIA EXPLICA:
Por ser a Bíblia Sagrada o livro eleito como a "Infalível Palavra de Deus" por todos os cristãos e até mesmo por algumas correntes não cristãs, a estaremos usando aqui para confirmar os assuntos abordados.
Estaremos usando a versão ACF "Almeida Corrigida Fiel".

x

Por obras ou por graça?

(Publicação:01/04/2011)

Efésios 2.8 e 9; Romanos 11.06 e a graça, sem recompensas;
e Romanos 2.05-10 e a recompensa pelas obras.
Há uma contradição bíblica aí?
Seria isso possível?

Em Efésios 2.8 e 9 o Paulo escreve:
8 - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
9 - Não vem das obras, para que ninguém se glorie;

Como também em Romanos 11.06 Paulo ainda escreve:
Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça.

Já, em Romanos 2.05-10 o próprio Paulo escreve:
05 - Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juizo de Deus,
06 - O qual recompensará cada um segundo as suas obras;
07 - A saber: a vida eterna aos que, com perserverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção;
08 - Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, e desobedientes à verdade e obedientes à iniquidade.
09 - Tribulação e angustia sobre toda a alma do homem que obra o mal; primeiramente ao judeu e também ao grego;
10 - Glória porém, e honra e paz a qualquer que obra o bem; primeiramente ao judeu e também ao grego;

Este é um dos pontos onde aqueles que Pedro chama de "indoutos" e "inconstantes" estão tropeçando, ou torcendo.

semeando Há uma corrente de interpretação teológica apregoando que "obras" ou "comportamento" não são levadas em conta para a salvação, e que tudo é por graça, não havendo a necessidade de nenhum esforço. Há até um cântico gospel que diz: "Teu (de Deus) é todo o trabalho, e o meu trabalho é descançar em Ti".

Essa é uma perigosa confusão teológica que ocorre devido a má interpretação bíblica de Rom.11.06 que diz:
Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça.
E outros textos correlatos.

Trata-se de um êrro de interpretação teológica gravíssimo, extremamente perigoso, podendo levar o indivíduo ao completo relaxamento do seu comportamento cristão, levando-o a seguir caminhos que não levam à lugar algum.

A Espístola aos Romanos, que cita o texto, foi escrita por Paulo no ano 56 dC. Esse assunto já repercutiu na igreja da época como também nos anos seguintes, e repercute até hoje! Tiago, que escreveu na mesma época, já clareava esse assunto com o célebre versículo:
Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. (Tiago:2.18).

Já o apóstolo Pedro, 6 anos depois (62 dC) alertava sobre a forma de Paulo escrever cuja profundidade teológica e literária podia gerar interpretações errôneas de líderes despreparados ou tendenciosos, com as seguintes palavras:
Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. (II Pedro 3.16)

Seria neofitismo nos ater a um versículo, ou a um texto isolado, e baseados nisso alicerçar um ponto de vista teológico.

Não estamos diante de um dilema ou paradoxo, mesmo porque na Bíblia não há dilemas e tampouco paradoxos. São textos simples e de simples interpretação, bastando para isso aplicarmos métodos simples de leitura e interpretação.

O que Paulo pensava acerca da prática de obras.

O texto biblico em pauta é Romanos 11.06, onde Paulo escreve: Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça. Antes porem de uma interpretação precipitada, excluindo as obras do viver cristão, convem-nos saber o que o escritor, no caso Paulo, pensava acerca da prática de obras. Alguns capítulos antes, no mesmo livro de Romanos, no capítulo 02, a partir do vesículo 05, escrito pelo mesmo Paulo, alguns minutos antes do texto em pauta, ele expressa o que pensa a respeito das obras, o que nos leva a reestudar melhor o texto bíblico em apreço.

Vejamos:
Romanos 02.
05 - Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juizo de Deus,
06 - O qual recompensará cada um segundo as suas obras;
07 - A saber: a vida eterna aos que, com perserverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção;
08 - Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, e desobedientes à verdade e obedientes à iniquidade.
09 - Tribulação e angustia sobre toda a alma do homem que obra o mal; primeiramente ao judeu e também ao grego;
10 - Glória porém, e honra e paz a qualquer que obra o bem; primeiramente ao judeu e também ao grego;

Somente isto bastaria para provarmos que, também segundo a visão de Paulo, as obras são extremamente importantes na vida do cristão. Mas vamos também esclarecer o enunciado de Romanos 11.06.

O que realmente expressa Romanos 11.06 no que se refere a obras.

Também o cristianismo romano nasceu nas sinagogas judaicas, o qual vivia sob forte influência das tradições judaicas segundo a Lei, como na prática da santificação diária, no comer, na guarda do sábado etc. Paulo reforça bem isso nos capítulos 14 e 15 do livro de Romanos. Então eram cristãos praticantes da Lei de Moisés.

Nada contra a guarda da lei, porque a lei é boa! Enfim era a lei nacional de Israel. Porém toda a nação de Israel desde há muito, ja havia transformado a lei de Moisés em religião vulgar, com práticas formais, paganizando-a e sincretizando-a com a religiões dos povos. Foi aí que Israel tropeçou. Lembrar aqui que os escribas e fariseus que tanto Jesus criticou, a vista da sociedade eram pessoas excelentes, bondosas, justas, e o eram de fato, não fosse esse comportamento motivado apenas pela religião. Eram acima de tudo, guardadores da Lei de Moisés.

O texto abaixo completa esse pensamento.
Romanos 02:
25 - Porque a circuncisão é, na verdade, proveitosa, se tu guardares a lei; mas, se tu és transgressor da lei, a tua circuncisão se torna em incircuncisão.
26 - Se, pois, a incircuncisão guardar os preceitos da lei, porventura a incircuncisão não será reputada como circuncisão?
27 - E a incircuncisão que por natureza o é, se cumpre a lei, não te julgará porventura a ti, que pela letra e circuncisão és transgressor da lei?
28 - Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne.
29 - Mas é judeu o que o é no interior, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus.
... e daí p´ra frente, o assunto é Paulo falando a esses Judeus e gentios cristãos de Roma, no intuito de desestimulá-los das práticas formais da lei, que era muito mais religiosidade do que cristianismo. Lembre-se, cristianismo não é religião, é religação, o que é outra coisa.

O versículo abaixo nos traz mais esclarecimentos.
Rom. 03. 28 - Concluimos pois que o homem é justificado pela fé (Pelo crer em Deus conforme as escrituras) sem as obras da lei.

O que Paulo disse aí? Agora sim ficou claro. Uma coisa é "obras", no sentido de fazer o bem ou o mal, e outra coisa é "obras da lei", como práticas religiosas apenas.

O que Paulo combatia era a prática religiosa, e apenas religiosa dos judeus que diziam-se cumpridores da lei. Se a lei mandava dar esmolas, eles simplesmente davam a esmola, mesmo contra a vontade ou desprezando o pedinte, e tinham isso como o dever cumprido. Era uma prática totalmente formal.

A partir daqui, até o fim do livro, Paulo está falando disto com os Romanos, na tentativa de levá-los a compreender que práticas religiosas são apenas formalidades, e portanto são obras mortas. No início Paulo usa o termo "obras da lei", e na continuidade usa o termo "obras" somente, subentendendo-se "obras da lei". Daí a confusão!

Também para nós hoje, se fôssemos crentes apenas por opção, ou religião, ou ainda apenas igrejeiros, isto nada significaria. A nossa religião não seria absolutamente nada. Todos os nossos atos religiosos seriam obras mortas, porque tudo tem que ser feito por fé, crendo que Deus realmente existe, e é galardoador. Fora isso é só aparência. São as obras mortas citadas em Hebreus.

Sempre que se cita a palavra "fé", não se está falando de uma fé cega, ou induzida, auto-sugestão, positivismo ou superstições. Está se falando sim da fé bíblica. Crer que Deus existe e é galardoador dos que o buscam, conforme Heb.11.06.

Então quando Paulo diz:
Mas se é por graça, já não pelas obras;...
Entenda-se:
"obras da lei" ou quaisquer outras práticas meramente religiosas.

A expressão "Obras da Lei"

Selecionei em Romanos e Gálatas alguns dos inúmeros textos onde Paulo usa a expressão "obras da lei", que deverão ser entendidas como "religião". Sempre que Paulo usa a palavra "obra" em tom depreciativo, entenda-se "obras da lei" ou "religião".
Romanos 3.20
Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.
Romanos 3.28
Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.
Romanos 9.32
Por quê? Porque não foi pela fé, mas como que pelas obras da lei; tropeçaram na pedra de tropeço;
Gálatas 2.16
Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.
Gálatas 3.5
Aquele, pois, que vos dá o Espírito, e que opera maravilhas entre vós, fá-lo pelas obras da lei, ou pela pregação da fé?
Gálatas 3.10
Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.

Textos bíblicos de apoio á prática de boas obras.

Quanto a prática de obras, não no sentido religioso ou "da lei", mas "boas obras", vejamos o que expressam alguns textos bíblicos.
Mateus 5.16
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
Mateus 7.17
Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.
Efésios 2.10
Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.
I Timóteo 2.10
Mas ( como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus ) com boas obras.
I Timóteo 5.10
Tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra.
I Timóteo 5.25
Assim mesmo também as boas obras são manifestas, e as que são de outra maneira não podem ocultar-se.
I Timóteo 6.18
Que façam bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis;
Tito 2.7
Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade,
Tito 2.14
O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.
Tito 3.8
Fiel é a palavra, e isto quero que deveras afirmes, para que os que crêem em Deus procurem aplicar-se às boas obras; estas coisas são boas e proveitosas aos homens.
Tito 3.14
E os nossos aprendam também a aplicar-se às boas obras, nas coisas necessárias, para que não sejam infrutuosos.
Hebreus 10.24
E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras,
I Pedro 2.12
Tendo o vosso viver honesto entre os gentios; para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem.
... e centenas de outras citações que estão por toda a Bíblia.

Conclusão

A religião não salva. Nenhuma religião salva.
Ser religioso não é sinônimo de salvo. Ainda que dê o corpo para ser queimado.

Sem obras não há testemunho de fé, e sem fé não pode haver graça. Esaú, não teve fé pensando que iria morrer de fome se não aceitasse o guisado de lentilhas. Também não teve obras, pelo menos nada que pudesse pesar na balança. Resultado: Também não teve graça. Jacó teve fé, e abraçou os propósitos de Deus, e como obras, aplicou toda sua vida a esses propósitos. Resultado: Herdou também a graça. (Romanos 9.13) Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.

O Michaelis define graça como: "Dom sobrenatural, socorro espiritual concedido por Deus para conduzir as criaturas à salvação, para a execução do bem e para a santificação". Essa bemaventurança vinda de Deus pode ser ou não aceita pelo homem.

Alguns textos bíblicos:
Provérbios 3.34
Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos.
Aquí, os escarnecedores não receberiam a graça.
Zacarias 11.10
E tomei a minha vara Graça, e a quebrei, para desfazer a minha aliança, que tinha estabelecido com todos estes povos.
Aqueles povos ficariam sem a graça de Deus. Com certeza não reuniram qualidade para tal.

Então a graça ou o amor de Deus não é incondicional como querem alguns. Todo o bem ou o mal que o homem receber, está condicionado a alguma coisa. Esaú não reuniou qualidades para ser amado por Deus, ao contrário de Jacó.

Ou seja: Deus mesmo preparou as boas obras para que andássemos nelas.(Ef.2.10). Isso é graça. Porém quando o tal, no justo exercício do seu livre arbítrio recusa-se a aceitar essa graça para nela andar, com certeza ficará sem graça.

Mas, o que poderíamos citar como "boas obras" de maneira sucinta?.
Bom! Eu sugiro a leitura de Gálatas 5:
22 Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
23 Contra estas coisas não há lei.

(Seleção e comentários dos textos bíblicos: Pr. Walter Vaccaro).

Buscai no livro do SENHOR, e lede;
Isaías 34.16-a.

Estudos Bíblicos
COMENTÁRIOS

Deixe o seu comentário.

De: (Nome ou Pseudônimo)
Região: (Ex: Curitiba, PR, Brasil)
Email: (Não obrigatório mas desejável - Estará em total sigilo.)
Comentário: (900 caracteres ou 15 linhas)

Data: 23/08/2016 - 00:41:13 Hs.

Rafaela comentou:
Muito bom!



Data: 04/09/2013 - 23:15:13 Hs.

Pr. Walter Vaccaro comentou:
Deixe o seu comentário.
Se por algum motivo você não quiser se identificar, pode usar um pseudônimo (apelido).
Participe.



setacima

T
o
p
o
setacima

T
o
p
o
X = Fechar


     Com sua licença!
     É muito importante a sua opinião sobre este trabalho.
     Após concluir sua leitura, deixe suas observações no formulário abaixo. Leva só dois minutos.

CONVITE:
     Deixe um endereço de email, o qual estará protegido, e receba uma vez por mês informações sobre novos estudos e cursos bíblicos que serão publicados aqui. Poderá descadastrar-se quando quiser.
     Não custa nada. Isto nos orienta a oferecer conteúdo cada vez melhor. Participe, e tenha uma boa leitura.

X = Fechar